5 Principais Erros Na Hora De Escrever o Seu Currículo

5 principais erros na hora de escrever o seu currículo

Colocamos aqui neste artigo os 5 maiores erros que muitas pessoas cometem ao escrever o currículo - e com sugestões e exemplos de como fazer da melhor maneira.

Em um mercado cada vez mais competitivo, nunca existiu um melhor momento para organizar e melhorar o seu currículo (mesmo que você não esteja buscando um novo emprego ativamente).

Antes de começar, pare e reflita sobre seus pontos fortes, pontos fracos e seus objetivos de carreira. Lembre-se também quais os seus principais diferenciais em comparação com outros possíveis candidatos.

Quando você já tiver pensado em todos esses aspectos, é hora da parte mais difícil: colocar no papel. Por isso, colocamos aqui neste artigo os 5 maiores erros que muitas pessoas cometem ao escrever o currículo - e com sugestões e exemplos de como fazer da melhor maneira:

 

1. Erros de gramática e escrita

Se você quer conquistar uma vaga profissional, precisa escrever como um profissional. Muitas vezes, as pessoas ignoram a importância da gramática e da escrita porque a vaga pode não ter essas habilidades como requisitos. 

Mas escrever bem e com a gramática correta são indicadores de duas habilidades essenciais para qualquer emprego: atenção com os detalhes e comunicação. Elas irão mostrar à empresa se você é cuidadoso(a) no seu trabalho e se sabe se comunicar claramente, tanto verbalmente como por email, com seus colegas, supervisores e clientes.

 

Exemplo de erros comuns:

  • Falta de palavras: Após reler o seu currículo algumas vezes, é fácil deixar de incluir algumas palavras, como em "gerenciava time de engenheiros" (quando o ideal seria colocar "gerenciava um time de quatro engenheiros"). Sempre pergunte a um amigo ou alguma pessoa que confie para checar esses ajustes antes de enviar.

  • Escrever sobre experiências passadas no presente: De uma forma geral, você deveria escrever sobre os seus antigos trabalhos no passado, e seu atual trabalho no presente.

 

2. Usar linguagem passiva

Em uma frase passiva, o sujeito da ação se torna o sujeito da frase. Se isso ficou meio confuso, é porque realmente é.

Currículos escritos na linguagem passiva podem se tornar muito chatos e entediantes de serem lidos, com muitas palavras e algumas vezes vago demais. Lembre-se de que um recrutador costuma receber e ler dezenas de currículos todos os dias. Para ter um efeito mais impactante e se destacar, utilize uma voz ativa com palavras de "ação":

 

Exemplos do passivo vs. ativo:

  • Passivo: "...35% do crescimento da receita foi alcançado pelo nosso time nos últimos três anos."
    Ativo (com palavras de ação): "...o time alcançou 35% de crescimento na receita nos últimos três anos."

  • Passivo: "...uma promoção ao cargo de gerente me foi concedida após apenas seis meses de trabalho na empresa."
    Ativo: "...fui promovido a gerente após apenas seis meses."

 

3. Informações de contato desnecessárias ou faltantes

O topo do seu currículo deve conter: seu nome (grande e em negrito), endereço, email pessoal, número de telefone (para que eles possam entrar em contato com você) e perfil do LinkedIn (caso você tenha). Dependendo do caso, é apropriado colocar também o link do seu site ou portfólio. Qualquer outra informação irá apenas ocupar espaço desnecessário.

 

Exemplo do que não incluir:

  • Lista de referências (ou um comentário dizendo "referências mediante solicitação"): Já é meio óbvio para o recrutador que você tenha colegas de trabalho e gerentes que possam certificar as suas habilidades. A maioria dos recrutadores só irá solicitar por referências caso você avance para as etapas finais do processo seletivo.
     

  • Perfil de redes sociais: Com exceção do LinkedIn, você não deve colocar o seu perfil de nenhuma outra rede social (apenas em casos onde você seja um influenciador e o seu perfil seja uma grande referência do seu trabalho).

 

4. Pouco organizado, conciso ou difícil de ler

Deixe o seu currículo fácil de ler e de acompanhar com um bom equilíbrio entre espaços em branco, usando artifícios como sublinhado, itálico, negrito e caixa alta para destacar informações. Quando incluir detalhes dentro de uma sessão, utilize bullet points (ao invés de número ou letras).

O objetivo é que o leitor (recrutador) entenda onde estão todas as informações (experiência profissional, educação, habilidades, etc) e não tenha a necessidade de reler diversas vezes o currículo para saber quem é você e suas principais conquistas. 

 

Exemplos de má formatação:

  • Frases ou sessões cortadas: Isso geralmente acontece quando você converte o seu currículo para PDF. Por isso, garanta que a formatação esteja correta antes de enviar o seu currículo para as empresas. 

  • Ordem confusa de títulos e sessões: Liste a sessão "Experiência Profissional" na ordem cronológica inversa, ou seja, o seu trabalho mais recente aparece primeiro. E dentro de cada experiência, os detalhes como tarefas, resultados, etc, devem aparecer em ordem de importância.

 

5. Muito longo

A não ser que você esteja se candidatando para uma vaga de alto escalão da empresa, o seu currículo deve ter preferencialmente uma página ou no máximo duas.

Isso não significa que você deve cortar informações importantes. O ideal é que você escreva de uma forma concisa e direta ao ponto, que consiga transmitir as informações mais importantes com a menor quantidade de palavras possíveis.

Exemplo do que deixa o seu currículo muito longo:

  • Utilizar narrativas: Se você escreveu um grande livro de sucesso, coloque isso no seu currículo, mas não o torne o seu livro propriamente dito.

  • Utilizar pronomes pessoais: O leitor (recrutador) já sabe que o currículo é sobre você. Por isso, ao invés de escrever "Eu fui o responsável por conquistar [XYZ]...", coloque "[XYZ] foi conquistado..." Deixar de lado os pronomes pessoais também deixarão o seu currículo mais forte e fácil de ler. 

Para criar um novo currículo incrível, cadastre-se grátis na JobTool.

Agora veja aqui o que incluir na seção Educação do seu currículo.