O Que Incluir na Seção "Educação" Do Seu Currículo?

O que incluir na seção "educação" do seu currículo?

Use sua educação para mostrar que você tem o conhecimento necessário para exercer aquela função e ganhar destaque no meio de tantos candidatos

Use sua educação para mostrar que você tem o conhecimento necessário para exercer aquela função.

A sua educação é um detalhe essencial para incluir no seu currículo, já que mostra que você foi treinado e educado na sua área de expertise. Mesmo que a sua educação formal não tenha relação direta com a sua escolha de carreira, ainda assim é importante mostrar que você tem outras formações.

Assim como em todas as outras seções do seu currículo, não apenas o conteúdo é importante mas a ordem e o formato também impactam na performance do seu currículo ao mostrar que você é a candidata ideal para aquela vaga. Por isso, detalhamos aqui o que você deve incluir na parte de Educação e como fazer isso:

O que incluir na seção de Educação do seu currículo

 

1- Nível do curso

O detalhe mais importante para você incluir na parte de Educação do seu currículo é o nível do curso que fez. Foi um Curso Técnico? Graduação? Pós-graduação? MBA? Mestrado? Isso importa bastante para o recrutador e irá dar uma dimensão sobre o seu nível educacional.

 

2- Especialidade

Além do nível do curso, é fundamental que você inclua a especialidade que cursou. Foi Administração? Publicidade? Ciência da Computação? Para algumas vagas, a sua especialidade de educação vai ser um filtro para o recrutador seguir com a sua candidatura ou não. Por exemplo, para uma vaga de Engenheiro de Software, se você não tiver uma graduação ou algum curso na área, dificilmente vão querer te chamar para uma entrevista. E para outras vagas, a especialidade vai importar menos, já que o que vai contar mesmo será sua experiência profissional.

 

3- Instituição de Ensino

Onde foi que você fez o curso de especialidade descrito acima? Apesar de atualmente essa informação ser cada vez menos relevante para avaliar um candidato, é importante colocar para dar uma visibilidade ao recrutador sobre as Instituições de Ensino que você frequentou. 

 

4- Atividades extracurriculares

Muitas vezes quando cursamos uma graduação ou pós-graduação, por exemplo, acabamos nos envolvendo em atividades extracurriculares, como Empresa Júnior, trabalho social, alguma iniciativa empreendedora, etc. Essas atividades podem parecer menos importantes para incluir no currículo, mas não são. Elas mostram que você se engajou e investiu seu tempo em outras atividades que não eram "obrigatórias", o que mostra comprometimento e iniciativa por aprender e participar de projetos diferentes. E essas qualidades são sempre muito bem-vindas em qualquer empresa.

 

5- Certificações

Além da educação formal, você também pode ter tirado algum certificado em alguma área específica da sua profissão. Pode ser um CPA 10 para profissionais do mercado financeiro ou até mesmo um certificado de Marketing Digital de alguma instituição que oferece um curso especializado. Todos esses certificados são interessantes para que o recrutador saiba que não só você fez o curso, mas também se formou e atendeu às exigências da instituição.

 

Em resumo, a seção de Educação do seu currículo serve para que o recrutador tenha uma melhor visão sobre a sua trajetória de conhecimento e saiba qual o seu perfil técnico e se está em linha com o exigido pela vaga. E organizar essas informações da forma correta ajuda a destacar as suas conquistas e mostrar que é a candidata certa para a vaga. Boa sorte!


Agora veja com qual frequência você deve atualizar o seu currículo.